Blogar ou não blogar…

Eu penso tanto, mas tanto… Que quando as idéias vão pro papel já parecem passado. Repetidas tantas vezes que já não tem mais graça.
E assim, parece que publicar não tem mais sentido. Pra que se expor, dizer o que pensa? … Pra dar armas “pras inimigas”? Pra ouvir uma piada sem graça de alguém sem assunto?
Seria eu ~blogueira~ apenas um grito inútil no vazio?

E mesmo assim, eu fico aqui consumindo espaço na web com coisas que eu escrevi quando estava num humor melhor que hoje.

Cada vez que me ocorre que essas linhas estão por ai, penso que deveria apagar tudo. Ninguém se importa. Mas eu nunca consegui jogar tudo fora. Eu tenho um carinho nessas palavras que parecem tão inúteis aos olhos dos outros.

Escrever me faz bem, e eu esqueço disso com tanta freqüência. Eu não devia me importar… Só escrever.
Mas amanha eu vou esquecer de novo. E a vida segue. O sono chega… Será que alguém me ajuda a lembrar?

Anúncios

My Mad Fat Diary

Nada mais normal que a gente passar por certas fases do tipo só escutar um estilo de música, viciar num ator ou num estilo de filme, esse tipo de coisa. Esses dias percebi que entrei de vez na fase das séries britânicas.

Além dos meus amores antigos – Skins e Sherlock -, algumas outras séries tem me chamado a atenção e furado a fila na lista de prioridades… Depois de um amigo me convencer que eu precisava conhecer Doctor Who (já amei e não largo mais), o netflix também me indicou outras alternativas e eu fui entrando de vez nesse universo.

E numa dessas coincidências malucas da vida, também conheci meio que sem querer a série “My Mad Fat Diary”, de 2013, que já tem uma temporada e a segunda planejada. São 6 episódios pra assistir, recomendo!

bfd4Sinopse: Situada na década de 1990, a história retrata a vida de Rae, uma jovem obesa de 16 anos que vive em Lincolnshire com sua mãe. Recém saída de um hospital psiquiátrico, ela se vê em um mundo no qual não se sente à vontade.  Logo reata sua amizade com Chloe, amiga de infância que não sabia onde Rae estava. Ela a apresenta para seus amigos, que acolhem Rae à sua maneira. Rae tenta levar uma vida normal tentando novas experiências como adolescente mas escondendo seu passado e seus amigos do hospital de todos.